Acic e Sebrae divulgam resultado da 23ª Rodada de Negócios da Moda Pernambucana

O Polo de Confecções do Agreste comemora o sucesso de mais uma Rodada de Negócios da Moda Pernambucana. A 23ª edição, que apresentou a coleção Outono/Inverno, atingiu a marca de R$ 17,5 milhões em vendas. Foram quase 1 milhão de peças de roupas, calçados e acessórios comercializados e mais de 300 compradores de 22 estados brasileiros. As 112 empresas expositoras mostraram suas coleções em 124 stands montados no pavilhão de eventos do Polo Caruaru. Os números mostram a força de um dos principais eventos de moda do país.

Os empresários convidados pela Acic ficaram surpresos com a qualidade dos produtos. Nerly Socolovski, comerciante do Mato Grosso, visitou a Rodada pela sexta vez. “Eu venho a este evento, principalmente, para ver o jeans. Estou bem satisfeita. Consegui comprar bem. Vi muitas opções e me agradei muito”, disse. Fabiana Thorres, do Rio de Janeiro, disse que se surpreendeu com a qualidade dos produtos: “os fornecedores são ótimos, o acabamento e a lavagem do jeans, tudo perfeito. O Nordeste tem uma produção muito boa”.

Muitas autoridades prestigiaram o evento, a exemplo da prefeita de Caruaru, Raquel Lyra. “A cada edição, a Rodada de Negócios se reinventa e, neste momento de crise, consegue gerar milhões de reais. É um modelo provado que deu certo. É o polo têxtil que tem sustentado a nossa região e, o que depender da prefeitura, nós estaremos sempre à disposição, não só visitando e parabenizando os organizadores, mas, sobretudo, ajudando no investimento para que outras pessoas possam vir comprar e permitir que nossos fabricantes possam vender ainda mais”, ressaltou a prefeita.

Pela primeira vez na Rodada de Negócios, o superintendente regional do Banco do Brasil, Hugo Régio, mostrou-se muito impressionado com a grandeza do evento. “A Rodada já é algo muito forte e tem um reconhecimento em nível de estado e de país. Tenho certeza de que a cada rodada, vamos ter mais clientes, causando experiência positiva para quem vem a Caruaru buscar soluções do mercado têxtil. Nosso papel enquanto agente financeiro é, efetivamente, o de nos aproximar e conhecer melhor o comprador e o expositor para que possamos facilitar a vida de todas as pessoas”.

Os realizadores da Rodada de Negócios, mais uma vez, provaram que a parceria gera frutos incontáveis para toda a região. “Para todos os que participaram desde o começo desse projeto, trabalhando voluntariamente, a satisfação é muito grande não só no aspecto de termos aqui praticamente todo o Brasil, mas de percebermos a evolução que o fabricante local teve ao longo dessas vinte e três edições. Isso para todos que fazem parte do Comitê é um motivo de orgulho e satisfação”, disse Djalma Júnior, presidente do Comitê Gestor da Rodada de Negócios.

Pedro Miranda, presidente da Acic, destacou o avanço profissional das empresas: “Hoje, essas empresas têm profissionais de alto valor agregado que se preocupam com uma elaboração perfeita das coleções. Isso faz com que os compradores adquiram produtos de alta qualidade. A Rodada de Negócios é, sem dúvida, um grande impulsionador para as nossas empresas que as tornam competitivas e reconhecidas em todo o país”.

Já Débora Florêncio, gerente da Unidade Agreste do Sebrae, frisou o grande esforço da entidade em colaborar com o desenvolvimento das empresas por meio dos serviços de consultoria. “O nosso papel é, justamente, o de fomentar o empreendedorismo e fazer com que os empresários possam, com criatividade, crescer cada vez mais. A Rodada de Negócios é um excelente momento para mostrar que todo o esforço e talento das empresas do Polo de Confecções do Agreste contribuem para alavancar, cada vez mais, a economia da região”.

A 23ª Rodada de Negócios da Moda Pernambucana contou, mais uma vez, com o apoio do Sindicato das Indústrias do Vestuário de Pernambuco (Sindivest/PE), da Associação Comercial e Empresarial de Toritama (Acit), da Associação Comercial e Empresarial de Surubim (Aciasur) e da Associação Empresarial de Santa Cruz do Capibaribe (Ascap).